Deixa eu dizer que te amo
Deixa eu pensar em você
Isso me acalma
Me acolhe a alma
Isso me ajuda a viver

Hoje contei pra as paredes
Coisas do meu coração
Passei no tempo
Caminhei nas horas
Mais do que passo a paixão
É um espelho sem razão
Quer amor fique aqui

Meu peito agora dispara
Vivo em constante alegria
É o amor quem está aqui

Amor I love you
Amor I love you
Amor I love you
Amor I love you

 

 

Música de Marisa Monte

 

Declamado por Sonia

http://soniagordinha.blog.uol.com.br

:: Postado por Gaivota às 13h36
::
:: Enviar esta mensagem

Aprenda a gostar de você

Aprenda a gostar de você, e cuidar de você, e principalmente, a gostar de quem também gosta de você. Com o passar do tempo, nossas prioridades vão mudando... A vida profissional, a monografia no final do curso, as contas a pagar. Mais uma coisa parece estar sempre presente, a busca pela felicidade. Desde pequenos ficamos nos perguntando: Quando será que vai chegar? E a cada nova paquera, vez ou outra nos pegamos na duvida: Será que é ele? Como diz o meu pai: Nessa idade tudo é definitivo. Pelo menos a gente achava que era. Cada namorado era o novo homem da sua vida. Faziam planos, escolhiam o nome dos filhos, o lugar da lua-de-mel e, de repente... plaft! Como num passe de mágica ele desaparecia, fazendo criar mais expectativas a respeito do próximo. Você percebe que cair na guerra quando se termina um namoro é muito natural, mais que já não dura mais de três meses. Agora, você procura melhor e começa a ser mais seletiva. Procura um cara formado, bem resolvido, inteligente, com aquele papo que a deixa sentada no bar o resto da noite. Você procura por alguém que cuide de você quando esta doente, que não reclame em trocar aquele churrasco dos amigos pelo aniversario da sua avó, que sorria de felicidade quando te olha, mesmo quando esta de short , camiseta e chinelo. A gente inventa um monte de desculpas esfarrapadas, mais continuamos com a procura incessante por uma pessoa legal, que nos complete e vice-versa. Enquanto tivermos maquiagem e perfume, vamos a luta... Mas, bom mesmo, é se divertir com as amigas, rir ate doer a barriga, fazer aqueles passinhos bregas de antigamente. Olhar para o teto, cantar bem alto aquela musica que você adora. Com o tempo você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquele cara que você ama (ou acha que ama), e que não quer nada com você, definitivamente não é o homem da sua vida. Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e principalmente, a gostar de quem também gosta de você. O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham ate você. No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mais quem estava procurando por você.

Mario Quintana

 

Declamado por Flávia

http://flavia-daniela.blog.uol.com.br

:: Postado por Gaivota às 12h15
::
:: Enviar esta mensagem

Vida

"A vida são deveres que nós trouxemos pra fazer em casa. Quando se vê já são seis horas! Quando se vê, já é sexta-feira... Quando se vê, já terminou o ano... Quando se vê, passaram-se 50 anos! Agora, é tarde demais para ser reprovado... Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio. Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas... Dessa forma eu digo, não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais."

 

Mário Quintana

 

Declamado por Flávia

 http://flavia-daniela.blog.uol.com.br

:: Postado por Gaivota às 09h27
::
:: Enviar esta mensagem

Bilhete

Se tu me amas, ama-me baixinho

Não o grites de cima dos telhados

Deixa em paz os passarinhos

Deixa em paz a mim!

Se me queres,

enfim,

tem de ser bem devagarzinho, Amada,

que a vida é breve, e o amor mais brave ainda...

 

Mário Quitana

 

Declamado por Fátima

http://fatimafrancohistorinhas.weblogger.terra.com.br

 

:: Postado por Gaivota às 20h47
::
:: Enviar esta mensagem

AMOR BASTANTE
Quando eu vi você
Tive uma idéia brilhante
Foi como se eu olhasse
De dentro de um diamante
E meu olho ganhasse
Mil faces num só instante
Basta um instante
E você tem amor bastante
Paulo Leminsk
 
Declamado por Chris
http://sigaocoelhobranco.zip.net

:: Postado por Gaivota às 12h40
::
:: Enviar esta mensagem

OS ESTATUTOS DO HOMEM (Ato Institucional Permanente)

                                                      

Artigo I

Fica decretado que agora vale a verdade,

que agora vale a vida,

e que de mãos dadas,

trabalharemos todos pela vida verdadeira.

 

Artigo II

Fica decretado que todos dos dias da semana,

inclusive as terças-feiras mais cinzentas,

têm o direito de converter-se em manhãs de domingo.

 

Continua no post abaixo...

:: Postado por Gaivota às 12h28
::
:: Enviar esta mensagem

Artigo III

Fica decretado que, a partir deste instante,

haverá girassóis em todas as janelas,

que os girassóis terão direito

a abrir-se dentro da sombra;

e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,

abertas para o verde onde cresce a esperança.

 

Artigo IV

Fica decretado que o homem

não precisará nunca mais

duvidar do homem.

que o homem confiará no homem

como a palmeira confia no vento,

como o vento confia no ar,

como o ar confia no campo azul do céu.

 

Parágrafo Único

O homem confiará no homem

como um menino confia em outro menino.

 

Continua no post abaixo...

:: Postado por Gaivota às 12h23
::
:: Enviar esta mensagem

Artigo V

Fica decretado que os homens

estão livres do jugo da mentira.

nunca mais será preciso usar

a couraça do silêncio

nem a armadura de palavras.

O homem se sentará à mesa

com seu olhar limpo

porque a verdade passará a ser servida

antes da sobremesa.

 

Artigo VI

Fica estabelecida, durante dez séculos,

A prática sonhada pelo profeta Isaías,

E o lobo e o cordeiro pastarão juntos

E a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora

 

Artigo VII

Por decreto irrevogável fica estabelecido o reinado permanente da

justiça e da claridade,

e a alegria será uma bandeira generosa

para sempre desfraldada na alma do povo.

 

Artigo VIII

Fica decretado que a maior dor

sempre foi e será sempre

não poder dar-se amor a quem se ama

e saber que é a água

que dá à planta o milagre da flor.

 

Continua no post abaixo...

:: Postado por Gaivota às 12h21
::
:: Enviar esta mensagem

Artigo IX

Fica permitido que o pão de cada dia

tenha no homem o sinal de seu suor.

Mas que, sobretudo tenha sempre

o quente sabor da ternura.

 

Artigo X

Fica permitido a qualquer pessoa,

A qualquer hora da vida

O uso do traje branco.

 

Artigo XI

Fica decretado, por definição,

que o homem é um animal que ama,

e que por isso é belo,

muito mais belo que a estrela da manhã.

 

Artigo XII

Decreta-se que nada será obrigado nem proibido.

tudo será permitido,

inclusive brincar com rinocerontes

e caminhar pelas tardes

com uma imensa begônia na lapela.

 

Continua no post abaixo...

:: Postado por Gaivota às 12h20
::
:: Enviar esta mensagem

Parágrafo Único

Só uma coisa fica proibida:

amar sem amor.

 

Artigo XIII

Fica decretado que o dinheiro

não poderá nunca mais comprar

o sol das manhãs vindouras.

Expulso do grande baú do medo,

o dinheiro se transformará em uma espada fraternal

para defender o direito de cantar

e a festa do dia que chegou.

 

Artigo Final  

Fica proibido o uso da palavra liberdade,

a qual será suprimida dos dicionários

e do pântano enganoso das bocas.

A partir deste instante

a liberdade será algo vivo e transparente

como um fogo ou um rio,

e a sua morada será sempre

o coração do homem.

 

Tiago de Melo

 

Declamado por Chris

http://sigaocoelhobranco.zip.net

 

:: Postado por Gaivota às 12h17
::
:: Enviar esta mensagem

Atrás de algo que ainda busco

 

 

 

"           Olhei impaciente o relógio... Dando início a um inesquecível episódio. Como um vício, contemplava o muro dessa escola que deixou a muito tempo, uma marca desde que ela foi embora... Foi quando a vi chegar de um coletivo, iluminando meu rosto que depressivo , sorriu ao se lembrar do objetivo... Aquilo que me trouxe até aqui... Refleti, e andei chegando perto da menina, ela ao me ver , falando as amigas na surdina, pôs-se a afastar e a correr ... Eu, sem nada entender, fiz o mesmo, passando por elas, rapidamente, a esmo, correndo como louco por querer tanto aquela beldade...

Correndo desesperada pelos corredores daquela imensa faculdade, ELA pôde sentir o gosto amargo de seu próprio suor a escorrer pelo rosto quando fora parar em seus lábios... Trombava com alunos e pessoas que conversavam distraidamente em sua frente, e olhava para trás a cada instante, querendo ter a certeza inconstante, que eu não a havia seguido... Que eu a tinha esquecido, e que quando subisse as escadas para o segundo andar, subindo assim como voasse, sem um degrau sequer pisar. Entrasse em uma porta qualquer, e pudesse ter a certeza que vira apenas um vulto, algo que não era de sua natureza, e que aquele insulto, de tamanha grandeza, que ela ouvira falar sobre "o dia da tempestade", tinha sido apenas um pesadelo, algo que não era de verdade... Tive que provar que ela estava errada. Ela correu então desesperada, tentando em cada porta trancada, depositar seu desespero que a cada segundo ficava maior...

Não deu importância a seus cadernos que foram cair ao chão, tão valiosos a alguns minutos atrás, tão pesados em sua mão, dando de cara com uma dessas salas abandonadas que não eram usadas mais... Eu, um vulto negro em toda a essência, não tinha na mente um pingo de clemência, pois caminhava lentamente em sua direção, um ódio fixo no olhar e uma flecha cravada no coração. E me perguntava: - Porque era tão sombrio e tão escuro o salão? . Aquilo era mesmo uma sala, ou eu estava dentro do meu próprio coração?

Apesar de a aquela hora, o sol estar raiando imponente lá fora, ELA tinha a certeza se não olhasse pela janela a clareza, que já passava da meia-noite... E com os lábios mordidos de medo, ela tentou fugir, o chão liso feito sebo fê-la escorregar e pedir: - SOCORRO!!!!... Nada, nem um breve latido , nem um pio... Todos haviam sumido... ELA sentiu um arrepio... Pálida , ELA agora a Rezar por um milagre, e Eu pegando-me a proferir feito um Padre, Gritei: - Arrependa-se Pecadora! ... E avancei ligeiro pelo meio do salão, A visão embaçada, parecendo adentrar num nevoeiro, caminhando, fazendo gestos com a mão, recitei versos antigos, lançando-lhe assim um castigo: - Uma Maldição... Raiva, Medo, Indignação: - Eu a amava! ... – Gritei, apontando em sua direção... Estava decidido a acabar com toda essa aberração...

Mas Não!... Não tive tempo de agir, seus olhos, cortantes como as lâminas de um Faquir, valiosos como as pedras de um diamante, lançara-me a luz da verdade: - Eu, era o Apóstolo e Ela a Santidade... – Mentira! Gritei, temendo pela minha sanidade...

 

Continua no post abaixo...

:: Postado por Gaivota às 20h25
::
:: Enviar esta mensagem

E por um instante bêbado com a claridade, acreditei Ter visto o punhal, que deu ao Episódio da Tempestade aquela cena brutal: - a Morte.

E ELA, ainda confusa com sua sorte, ergueu-se e fitou a janela, os cabelos desarrumados ao se jogar pela camisa amarela, dirigiu-se caminhando trôpega sentindo o calor do corpo a queimar feito vela .....

- Você não saltará pela Janela.... Desista! Olha o quão é alta e bela essa vista! – Arrisquei, tendo na voz e na mente uma pista , no mínimo 4 andares, eu sei... E comecei a me aproximar, com injúrias pela língua a soltar, e a raiva que ameaçava me devorar... Tal era loucura que me maltratava, que pude sentir que com armas nas mãos eu já lutava... Um escudo saído de minha auto-estima, e uma espada para que ela não mais me oprima...

Ela, ainda apoiada na quina, de costas para janela, com a mão estendida, tentou achar uma saída... Tentando salvar sua vida. Abrindo a boca, proferiu, ainda que suas palavras saíssem roucas...

- Não me venhas dizer que sou vilã dessa história infantil! Não tenho culpa se o meu coração a você não pertence... Não faça dessa tragédia, um episódio circense... Escuta, vamos parar com essa história maluca, vamos voltar atrás... Vamos pensar que aquele encontro, fora um erro... E nada mais...  

Como ousa dizer que não és vilã dessa história fugaz? Sua culpa só não é maior que todas essas desculpas, você me enganou, às portas de um coração que se abria você recusou-se a adentrar na moradia...

Sim, eu a machucava, feria, minha espada fincava fundo, cortante de tão fria, e a mais sincera desse mundo... Quando vi que uma lágrima havia rolado, percebi que tinha exagerado... Em busca de minha infinita glória, feri pessoas que trazia na memória... E então uma alegria repentina me invadiu, tinha achado o que buscava... A Menina a minha frente, não entendia, chorava... Mas eu descobri, apesar de não estar certo se o caminho que trilhava, era correto, que o tesouro que a muito tempo perdi, não tinha me deixado, mas estava ali, como algo escondido que deseja ser encontrado, fácil de se achar, numa das covas abertas do passado... Bem perto de mim, como um jardim a procura de flores, jasmins... Como um poeta a procura de amores... Era a rima, e percebi que sem querer, fizera minha mais linda obra-prima...

Ela sem nada entender, pois se de joelhos a minha frente, derrotada, chorando sem merecer. Eu ainda contente, não contendo-se com a beleza que invadira a minha mente, beijei-a na testa... E agradeci da maneira mais honesta... Não havia mais nada a fazer ali, aquele era um lugar estranho, me despedí e saí... E notei: - Aqueles eram mesmos os olhos castanhos mais bonitos que já vi...

 

Declamado por Daniel

http://prologodeumsonho.zip.net

:: Postado por Gaivota às 20h23
::
:: Enviar esta mensagem

Lamento da Fada Sininho

Peter, Peter, Peter

Morrer será uma grande aventura?

Uma queda de grande altura

Ou quem sabe

Um golpe de sabre?

 

Como está iludido!

Líder de um mundo perdido

Onde aventura é lei

Eu bem o sei

Mas sente nostalgia

Do mundo de que fugia

 

Quer uma mãe que o acalente,

Eis Wendy que faz isso contente

A mãe que ele escolheu

Peter, e o Amor? Adormeceu?

Olhe para mim. Pequena e bela

Não quero costurar sua sombra ou tomar o lugar dela

Quero sim ser

Aquela que o fará crescer

 

Peter, Peter, Peter

Não tema!

Em papel de alta alvura

Escreva seu novo lema

Crescer é uma grande aventura!

 

Declamado por Alvaro Domingues

http://sombrasesonhos.zip.net 

:: Postado por Gaivota às 16h34
::
:: Enviar esta mensagem

Amizade

 

"E um adolescente disse: "Fala-nos da Amizade."

E ele respondeu, dizendo: "Vosso amigo, é a satisfação de vossas necessidades.
Ele é o campo que semeias com carinho e ceifais com agradecimento.
E vossa mesa e vossa lareira. Pois ides a ele com vossa fome e o procurais em busca da paz. Quando vosso amigo manifesta seu pensamento, não temeis o "não" de vossa própria opinião, nem prendeis o sim.

E quando ele se cala, vosso coração continua a ouvir o seu coração,
Porque na amizade, todos os desejos, ideais, esperanças, nascem e são partilhados sem palavras, numa alegria silenciosa.

Quando vos separeis de vosso amigo, não vos aflijais
Pois o que vós ameis nele pode tornar-se mais claro na sua ausência,
Como para o alpinista a montanha aparece mais clara, vista da planície.

E que não haja outra finalidade na amizade a não ser o amadurecimento do espírito, pois o amor que procura outra coisa a não ser a revelação de seu próprio mistério não é o amor, mas uma rede armada, e somente o inaproveitável é nela apanhado.

E que o melhor de vós próprio seja para o vosso amigo. Se ele deve conhecer o fluxo de vossa maré, que conheça também o seu refluxo
pois que achais seja vosso amigo
para que o procureis somente a fim de matar o tempo?

Procurai-o sempre com horas para viver.
Pois o papel do amigo é o de encher vossa necessidade, e não vosso vazio.

E na doçura da amizade,
que haja risos e o partilhar dos prazeres.

Pois no orvalho de pequenas coisas,
o coração encontra sua manhã e se sente refrescado."

(Khalil Gibran)

 

Declamado por Mari

http://um-sonho-a-mais.zip.net

 

:: Postado por Gaivota às 18h44
::
:: Enviar esta mensagem

CAMALEÃO

 

Disfarço-me nas linhas, entrelinhas,seguindo a linha da argúcia do que penso,

amiúde calo os sentidos não minto, por vezes omito,mas permito...

e na mistura das coressou a face multicor dos amores,

não transparece o que sinto,pois uso o pincel da emoção,

pintando um novo quadro, nova cena,

e na tinta branca, perco-me na alva tela nua,refletindo-me no clarão da lua,

corro no tempo como vento,que não se vê, mas se sente,

diluo-me nos pingos da chuva a cairentre os grãos de areia,

gracioso, preguiçoso, lento,torno-me invisível aos olhares que não quero sentir;

Um ator ou produtor de ilusão? Um tudo ou nada,inércia ou ação,

serei tudo e algo mais, ou não, na pele do camaleão.

 

Declamado por Andrade Jorge

http://andradejorge.zip.net

:: Postado por Gaivota às 15h45
::
:: Enviar esta mensagem

Pode não ser amor...

Sei que é forte, único e bom.

Sei que me faz sorrir e me faz sentir bem.

 É algo que arrepia e me faz sentir falta de você a cada momento em que não estamos juntos.

Gosto de ficar ao teu lado até quando brigamos.

Quero te contar tudo o que aconteceu no meu dia.

Quero que participe de cada segundo da minha vida e quero estar ao teu lado sempre.

Sinto uma necessidade de saber onde estais, se estais bem, se estais cansado ou doente, se precisas de mim...

Não sei se isto que sinto é amor, só sei que não quero que acabe e que não preciso dizer que te amo... mas quero: EU TE AMO.  

(autor desconhecido)

 

 

Declamado por Flávia

 http://flavia-daniela.blog.uol.com.br

:: Postado por Gaivota às 10h38
::
:: Enviar esta mensagem

UM DIA!

 

Um dia você se apaixona, se entrega e ama uma pessoa...

Um dia, decepciona-se com ela...

Um dia, magoa-se e sofre...

 Um dia, percebe então, que ela jamais foi “sua”...

Um dia, conhece outra pessoa que te faz sorrir novamente...

Um dia, descobre que o seu passado, faz com que tenha medo de arriscar, medo de tentar, medo de se envolver e novamente se decepcionar...

Um dia aquele seu primeiro amor, torna-se apenas mais um entre outros. Torna-se mais uma lição de vida, já que aprendemos com as derrotas e não com as vitórias... E é quando você aprende a gostar mais de si mesmo, que aquela pessoa que te fez sofrer, percebe que você foi a pessoa que mais a amou e que ninguém irá gostar mais dela do que você, gostou um dia!

Declamado por Flávia

http://flavia-daniela.blog.uol.com.br

:: Postado por Gaivota às 19h36
::
:: Enviar esta mensagem

Um só corpo

Teu corpo olha meu corpo

Meu corpo deseja teu corpo.

Teu corpo acaricia meu corpo

Meu corpo cheira teu corpo.

Teu corpo beija meu corpo

Meu corpo recebe teu corpo.

Teu corpo devora meu corpo

Meu corpo possui teu corpo.

Teu corpo delira em meu corpo

Meu corpo se realiza em teu corpo.

Agora não há mais teu corpo, meu corpo

Pois nos tornamos um

Em um só corpo.

:: Postado por Gaivota às 12h08
::
:: Enviar esta mensagem





Meu perfil
BRASIL, Nordeste, NATAL, Mulher, de 20 a 25 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Cinema e vídeo, Informática
MSN - Ask me!!!


Links

:: Uma história de amor!
:: A mais doce vampira...
:: Fada Azul
:: 14 Máscaras
:: Lindos poemas!!!
:: Fada Nortuna
:: Bonequinha
:: Comunicação Informal
:: By Flavinha
:: Café com Bolinho
:: Historinhas
:: Siga o coelho branco!!!
:: Blog da Sonia
:: Andrade Jorge
:: De caso com o acaso
:: Kild
:: Palavreando
:: Claudia Pit
:: Vendas com sucesso
:: Prologo de um sonho
:: Nosso mundo estranho
:: Sombras e Sonhos
:: Um sonho a mais!
:: Asas dos sentimentos
:: Daniel Henrique
:: Monolitos
:: Do massa
:: Anjo sensual
:: Doce Vida
:: Pearl
:: Cantinho da sol
:: Histórias do mundo
:: Sonho de bruxa
:: Coisas bárbaras
:: Todos buscam por algo
:: Vida Loka
:: Escrava da Alegria
:: Um homem sensível
:: Gil Filho
:: Fã do Charlie Brown Jr
:: Evelyns
:: El loco
:: Erocks
:: By Claudia
:: Aline "Meireles"
:: Jornal Blogacional
:: O Vale da Eternidade
:: By Claricce Storch
:: Poemas da Dare
:: Café com Bobagem
:: Nos bares da vida
:: Vida Diet
:: Poesias Mortas
:: Última Flor do Lacio
:: Critical Situation
:: Midiatico

Votação

Dê uma nota para meu blog

..:: INDIQUE ESSE BLOG ::..

16/07/2006 a 22/07/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

19/02/2006 a 25/02/2006

12/02/2006 a 18/02/2006

05/02/2006 a 11/02/2006

29/01/2006 a 04/02/2006

22/01/2006 a 28/01/2006

15/01/2006 a 21/01/2006

01/01/2006 a 07/01/2006

11/12/2005 a 17/12/2005

20/11/2005 a 26/11/2005

13/11/2005 a 19/11/2005

06/11/2005 a 12/11/2005

30/10/2005 a 05/11/2005

23/10/2005 a 29/10/2005

02/10/2005 a 08/10/2005

25/09/2005 a 01/10/2005

18/09/2005 a 24/09/2005

11/09/2005 a 17/09/2005

04/09/2005 a 10/09/2005

28/08/2005 a 03/09/2005

21/08/2005 a 27/08/2005

14/08/2005 a 20/08/2005

07/08/2005 a 13/08/2005

31/07/2005 a 06/08/2005

24/07/2005 a 30/07/2005

17/07/2005 a 23/07/2005

10/07/2005 a 16/07/2005

03/07/2005 a 09/07/2005

26/06/2005 a 02/07/2005

19/06/2005 a 25/06/2005

12/06/2005 a 18/06/2005

Visitas

Créditos